Teletime

Simplicidade: o segredo da rede IoT da WND

Simplicidade e agilidade. Com essa fórmula foi possível à WND, uma operadora de telecom especializada em Internet das Coisas, desenvolver uma rede que já cobre 80 milhões de pessoas em 100 cidades, e deve chegar a 85% do PIB, ou 100 milhões de pessoas, até o ano que vem.

Convergência Digital

Rede nacional de IoT negocia com teles e busca canais no País

“Internet das Coisas é para esquecer tudo que se conhece de telecomunicações”, afirma o CEO da WND Brasil, Francisco Cavalcanti. A empresa recém ativou a primeira rede nacional de Internet das Coisas, presente em 100 cidades e que demandou um investimento de US$ 50 milhões. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Cavalcanti disse que as teles estão negociando com a WND Brasil. “Elas perceberam que somos um complemento. Que nossa solução pode ser inserida dentro da carteira delas.”

Teletime

WND lança rede pública de IoT no MCTIC

A WND Brasil lançou nesta terça, 19, a primeira rede nacional pública dedicada à Internet das Coisas, com cobertura a cerca de 100 cidades totalizando 80 milhões de habitantes. O lançamento aconteceu no Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, onde a WND anunciou um termo de colaboração para a troca de informações, debates e desenvolvimento de aplicações de IoT. O acordo será assinado no começo de outubro.

MCTIC

Empresa lança rede que pode ampliar acesso à Internet das Coisas no campo

A empresa WND Brasil lançou nesta terça-feira (19), no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a sua rede nacional de Internet das Coisas (IoT), com a primeira transmissão no Distrito Federal. No evento, o secretário de Política de Informática, Maximiliano Martinhão, lembrou que o MCTIC prepara o Plano Nacional de Internet das Coisas, com o apoio da consultoria Mckinsey e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para definir setores prioritários e políticas públicas de IoT no Brasil.

Telesíntese

Rede da WND para IoT já está operacional em 100 cidades

Em evento conjunto com MCTIC – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a WND Brasil lançou nesta terça-feira,19, sua rede nacional pública dedicada à Internet das Coisas. São cerca de 100 cidades brasileiras já cobertas, incluindo as principais regiões metropolitanas, alcançando uma população de cerca de 80 milhões de pessoas. Com um investimento de US$ 50 milhões, a WND Brasil irá cobrir, até o final de 2018, 80% do PIB Nacional.

Convergência Digital

Rede nacional de Internet das Coisas é ativada com cobertura inicial em 100 cidades

A rede nacional pública dedicada à Internet das Coisas foi lançada, oficialmente, nesta terça-feira, 19/9, em Brasília, pela WND Brasil, responsável pela infraestrutura baseada em tecnologia LPWA, em evento no MCITC – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A rede está, hoje, cobrindo de 100 cidades brasileiras já cobertas, incluindo as principais regiões metropolitanas, alcançando uma população de cerca de 80 milhões de pessoas.

Jornal do Comércio RS

Empresa lança hoje rede de baixo custo para IoT

Com investimento de US$ 50 milhões em três anos, a WND Brasil lança, oficialmente, nesta terça-feira, a sua rede de conectividade nacional dedicada à Internet das Coisas (IoT). E chega com uma promessa um tanto quanto ousada: ser a viabilizadora dos projetos nessa área no Brasil – que, em sua maioria, ainda não saíram do papel. A meta é cobrir, até o final de 2018, 80% do PIB nacional. – Jornal do Comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/586231-empresa-lanca-hoje-rede-de-baixo-custo-para-iot.html)

WND planeja investir US$ 50 milhões em rede de internet das coisas no país

As projeções que indicam bilhões de aparelhos conectados e se comunicando por internet em todo o mundo estão impulsionando a construção de redes no Brasil. O grupo inglês WND, por meio de sua subsidiária WND Brasil, marcou para setembro o lançamento comercial de sua rede nacional de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês).

inova

Quais redes vão conectar a internet das coisas

Apesar de toda discussão sobre a importância das comunicações móveis de quinta geração (5G), o desenvolvimento da internet das coisas deve demandar outros tipos de conectividade. Uma peça importante desse quebra-cabeça são as redes de longo alcance e baixa potência (LPWAN, na sigla em inglês), cujas principais alternativas são SigFox e LoRa. Enquanto a tecnologia LoRa está disponível para qualquer empresa que queira construir sua rede, a SigFox decidiu por licenciar sua tecnologia para um único operador por região. No Brasil, a empresa responsável por construir e operar a rede SigFox é a WND.